marketing para advogados

A OAB não é tão restritiva assim no marketing para advogados

Temos trabalhado com marketing para advogados há algum tempo. No início, uma grande dor de cabeça, porque tínhamos muito medo das restrições impostas pelo estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, a OAB, que como ferramenta de regulamentação e manutenção da saudabilidade do mercado, veta a publicidade por parte dos advogados e escritórios de advocacia.

Porém, o que descobrimos e deixou tudo um pouco mais fácil, é que a OAB veta trabalhos publicitários com apelo comercial, estilo Casas Bahia, sabe?

“Quer pagar quanto?”, “Somos mais baratos que a concorrência!”, “Nós fazemos aniversário, mas quem ganha o presente é você!”…

E também a publicidade em massa, como comerciais de televisão, rádio e jornais.

Mesmo assim, ainda sobra um mar de possibilidades para o marketing jurídico, já que, apesar da publicidade fazer parte do marketing, ele não se resume a apenas isso.

Fazer o marketing jurídico deve ser, acima de tudo, um exercício de entrega de valor. Entregar valor, neste caso, significa entregar algo que supra uma necessidade ou desejo de uma pessoa.

No caso do advogado, ele deve entregar valor através da informação, do conteúdo, aquilo que ele, como um vendedor de capital intelectual, tem a oferecer como forma de aproximação com seu provável cliente.

Esses materiais podem ser e-books, artigos, workshops, cursos, palestras, planilhas, modelos de contratos, etc…

Geralmente, com um conteúdo chamativo para ajudar a, pelo menos, iniciar a resolução de problema de um provável futuro cliente, ele deve tratar a resolução de forma leve, limpa e clara – esquece o juridiquês nessas horas – dentro da sua área de atuação, demonstrando para esse lead (prospect ou cliente potencial) o quanto você entende daquele assunto e o quão fácil é para ele entendê-lo.

Como um bom case podemos falar do Direito dos Tripulantes, uma página focada em um assunto de nicho, que trás ao escritório IeM uma grande quantidade de tripulantes insatisfeitos com seus contratantes. Isso acontece porque o conteúdo lá gerado é facilmente encontrado pelo tripulante através das redes sociais e das buscas pela internet, o que gera interesse e contato por parte deles.

E você, como pretende avançar com seu trabalho sem se divulgar corretamente? Como você faz, hoje, seu marketing jurídico?

Quer uma ajuda?

Clica aqui e olha o que preparamos especialmente para advogados. É imperdível.